Seria a Internet das Coisas a nova Ubiquidade?

internet das coisas-ubiquidade

Você já teve a sensação de que a tecnologia está tão enraizada em nosso cotidiano que às vezes nem percebemos que esse é um processo automático e tecnológico? A expressão correta para explicar essas ações é Ubiquidade. E a ubiquidade é o que hoje você conhece por Internet das Coisas (IoT). Essa ubiquidade, quando combinada com a nossa consciência de sua existência, torna-se ainda mais forte para a aplicação das mais simples ações.

Ela poderia ser a chamada “Internet das Coisas” nos dias de hoje? Sim, pois nada mais é do que um novo termo para designá-la. Um termo que apresenta inovações que possibilitaram todos os objetos se conectarem a uma única rede, interagindo com as pessoas e cada vez mais realista e automático.

Atualmente, todos os empreendedores que dominarem as tendências inovadoras de Internet das Coisas terão a oportunidade de liderar a inovação digital em seus negócios. Ao permitirem a interconexão digital de objetos cotidianos com a internet, a IoT tem um enorme potencial para coletar continuamente dados sobre nossos ambientes.

De acordo com estudo da Frost & Sullivan, realizado em junho de 2019, a expectativa era de que o Brasil deveria faturar US$ 2,2 bilhões com o mercado de IoT no ano que passou, o que representa cerca de 45% de toda a América Latina.

Todo esse caminho foi consolidado na escolha de acreditar no seguimento da Internet das Coisas. Por isso, em 2015 começamos o desenvolvimento de todos os equipamentos da linha e-Comfort.

Quer entender um pouco mais sobre a Ubiquidade? Acesse nossas redes sociais, Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube, e fique por dentro de todas as novidades.

1 comentário em “Seria a Internet das Coisas a nova Ubiquidade?”

  1. Honestaldo Antônio Marcelino

    A tecnologia não só está presente em nossa vidas como está a frente de tudo, se ficarmos sem o velar por exemplo ficamos perdido, mesmo que teremos um computador, pois o computador estará em casa,no escritório, mas nós precisamos das informações ali onde estivermos, exemplo no trabalho, quando precisamos de uma informação sobre um manual de um equipamento, já recorremos ao Cel e baixamos o manual alí mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *