Economia e sustentabilidade com IoT

  • por

É notável que a inovação tecnológica está cada vez mais presente em nosso dia a dia, trazendo soluções e alternativas para todos desafios do nosso cotidiano.

Todos os dias, vários produtos e serviços são desenvolvidos buscando opções de tecnologias sustentáveis, que sejam capazes de oferecer benefícios a toda sociedade e ao meio ambiente.

Sustentabilidade e economia são coisas que estão diretamente relacionadas. A economia reflete o nosso estilo de vida, o que nós fazemos e esperamos, e isso nos leva a ser ou não, sustentáveis. Já a tecnologia tem por seu objetivo facilitar e/ou aperfeiçoar processos por meio de estudos adquiridos nas mais diversas áreas.

A evolução tecnológica, aliada à sustentabilidade, pode colaborar com o combate ao desperdício, a criação de produtos que sejam mais duráveis e a melhoria contínua na qualidade de vida das pessoas.

Com a IoT, (Internet das Coisas) que é a tecnologia que conecta objetos cotidianos à web, nossos hábitos e maneira de consumo podem ser afetados significativamente. Também oferece uma série de possibilidades para que as empresas ajustem seus processos aos mais modernos padrões de sustentabilidade.

Já pensou em poder acompanhar exatamente o consumo de potência de quase todos seus aparelhos eletrônicos de modo eficiente através de um único aplicativo? A economia de energia elétrica que se pode ter é até pequena se compararmos ao que grandes corporações podem fazer utilizando a mesma técnica.

Essas mesmas corporações ainda possuem o poder de economizar milhões de dólares, interligando e configurando máquinas para que sinais de perda de produtividade ou falhas operacionais sejam percebidos de forma antecipada. Trazendo, assim, otimização de processos, aumento na produtividade e eliminação de falhas.

Como dispositivos interligados fornecem dados sobre como as pessoas os utilizam, as empresas terão uma nova fonte de informação sobre como fornecer um serviço melhor, além de economizarem mais.

Graças à convergência oportuna de muitas tecnologias, qualquer coisa pode ser alcançada e conectada a qualquer momento e em qualquer lugar. Este é um terreno fértil para desenvolvedores de aplicativos. Porém, a medida que a eletrônica é cada vez mais incorporada ao tecido econômico e pessoal da sociedade, precisaremos gerenciar esses dispositivos além da vida útil, tanto para proteger o meio ambiente quanto para manter o suprimento de materiais.

Em 2015, o Índice de Conectividade Global da Huawei analisou como países usam a tecnologia para fomentar o desenvolvimento econômico e percebeu que se a IoT deixasse as cadeias de fornecimento em 1% mais econômicas, a economia seria de US$ 450 milhões a US$ 1,2 bilhão. De lá pra cá, pode se ter uma ideia de quanto teria sido a economia?

Ao mesmo tempo em que vivemos grandes descobertas tecnológicas, vivenciamos um crescimento exponencial de habitantes no mundo. Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD), em 2050, o mundo contará com mais 3 bilhões de pessoas, o equivalente a adicionar quase metade da população atual. Dado a esse fato, não será surpresa se o meio ambiente ficar sobrecarregado a níveis quase insustentáveis.

Não vivemos mais sem tecnologia, isso é um fato. A grande questão é saber como usá-la.

É válido destacar que a aplicação sustentável da tecnologia não traz somente os resultados sociais e ambientais. Toda a economia mundial também é impactada financeiramente, tendo em vista os trilhões de dólares aplicados em investimentos em tecnologias sustentáveis, especialmente em IoT.

A IoT integra-se perfeitamente à economia circular porque permite aumentar a lucratividade e a duração de um ativo ou recurso. Por isso, é possível garantir que IoT e sustentabilidade, cada vez mais, saiam do papel e transformem-se em realidade prática.

Os sistemas de IoT são compostos de dispositivos “inteligentes” e interconectados que funcionam automaticamente. Estamos falando de sensores sem fio que coletam dados e processam informações continuamente para saber, em tempo real, o status ou condições do ativo monitorado. Isso nos permite intervir rapidamente, se necessário, para resolver problemas críticos e tornar o ciclo de produção mais eficiente.

Podemos citar alguns exemplos:

Na agricultura, a Internet das Coisas pode ser aplicada em campo para irrigar somente quando necessário e na quantidade precisa. O consumo direcionado de água para a real necessidade da planta reduz desperdícios e custos. O mesmo vale para o uso de nutrientes do solo e outras substâncias para proteger o cultivo.

Em estufas hidropônicas, os sensores administram água e fertilizantes com base na necessidade detectada.

Na indústria, os sensores sem fio aplicados às máquinas permitem verificar seu estado de saúde de maneira constante e contínua. Portanto, é possível programar a manutenção antes que ocorram quebras, com consequentes paradas de produção, e prolongar a vida útil da máquina monitorada.

E novamente: a aplicação da IoT se estende a vários campos, da grade de energia às infraestruturas da cidade.

Barcelona é frequentemente usada como um exemplo de cidade inteligente que conseguiu integrar a IoT com várias iniciativas, incluindo a instalação de 19.500 “medidores inteligentes” (dados de 2016), capazes de monitorar e otimizar o uso de eletricidade nas diferentes áreas, e adoção de sensores de chuva e umidade para regular a irrigação de parques públicos, com economia de 25%.

Todos esses exemplos nos provam que estamos começando a viver um novo estilo de vida. Um estilo tecnológico e ao mesmo tempo sustentável. Se grandes aplicações com fins econômicos e sustentáveis puderam ser feitas com a Internet das Coisas, imagina só o que podemos fazer dentro de nossas próprias casas?

Fernando Mendes – E-commerce da Pixel TI

11/10/2019

Referências:

https://v2com.com/2019/06/13/iot-e-sustentabilidade/

https://www.cisco.com/c/dam/m/pt_br/ioe/public_sector/pdfs/Jurisdictions/Barcelona_Jurisdiction_Profile_final.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *